Acessibilidade

Governador prestigia operários

O governador Amazonino Mendes inaugurou nesta manhã (30/11) o prolongamento da Avenida das Torres. São 11,1 quilômetros de via, começando na avenida Timbiras; passando pela avenida Noel Nutels; rua “S”, no conjunto Galileia; até chegar no km 20 da AM-010 (Manaus-Itacoatiara), onde termina a nova via. Iniciada em 2012, a obra estava parada e foi retomada em outubro de 2017 e, em um ano, concluídos os trechos 2, 3 e 4.

“É um trabalho de complementação de uma obra extraordinária, uma das maiores obras da cidade executada pelo estado com recursos federais, que foi idealizada lá atrás por outros governadores. O fato é que nós tivemos um mandato curto de um ano e concluímos tudo isso”, destacou Amazonino.

O governador ressaltou, ainda, que outras obras do Estado,  estavam praticamente paradas quando ele assumiu o Governo, em outubro de 2017. “São obras que somam  investimentos de quase R$ 800 milhões, no Anel Sul por exemplo, a duplicação da estrada do Tarumã, aquela passagem de nível ali no Café da Joelza, uma obra enorme, grande. A própria AM-070, o Anel Leste, eram obras que estavam travadas. Em um ano nós destravamos tudo”.

A obra do prolongamento da avenida das Torres, executada por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), dará mais fluidez ao trânsito em toda a capital, trazendo economia e encurtando distâncias.

“A avenida das Torres se transformará, junto aos anéis viários Sul e Leste, em uma nova alternativa de rota para os veículos que trafegam entre as zonas centro-sul, norte e leste de Manaus”, acentuou o secretário da Seinfra, Oswaldo Said.

Com a entrega dos três trechos, quem está na alameda Cosme Ferreira, no Coroado; no Parque 10; Parque das Laranjeiras; e Cidade Nova, por exemplo, poderá chegar mais rapidamente a outros bairros da zona Norte e até mesmo a rodovias como a BR-174 (Manaus-Boa Vista) e a AM-010, onde termina a avenida das Torres.

Ao longo da via prolongada foram construídas três passagens de nível que, além de possibilitarem o andamento da obra, irão desafogar o trânsito. Uma está localizada sob a avenida Timbiras; outra fica próximo ao Terminal 3 (T3), sob a avenida Noel Nutels; e a terceira na rua “S, no Galileia. Elas demarcam os três novos trechos das Torres (2, 3 e 4).

Moradores que residem nas proximidades das Torres já veem motivos para comemorar. Para o garçom Erik da Silva Maia, 32, que vive na Cidade Nova desde que nasceu, a estrada encurtará caminhos. “Será ótimo quando inaugurarem essa avenida! Chegaremos mais rapidamente a outros bairros e poderemos até fazer caminhada, ao final da tarde”, revela.

MAIOR CORREDOR DE ÔNIBUS

A avenida das Torres terá duas mãos de fluxo, sendo três faixas para a circulação de veículos em cada uma delas. A via será o maior corredor de ônibus de Manaus. Os coletivos irão contar com uma pista exclusiva para trafegar e terão 28 paradas de ônibus padronizadas. Duas estão situadas no trecho 2; seis paradas localizam-se no trecho 3; e outras 20 estão ao longo do trecho 4, que inicia no conjunto Galileia e termina no km 20 da AM-010.

ALÇA DE SAÍDA E CICLOVIA

A obra da avenida das Torres conclui o projeto do complexo viário iniciado em 2006, com o trecho 1, entregue em agosto de 2010. Ele começa na avenida Efigênio Sales, termina na Timbiras e tem 6,3 quilômetros de extensão. Com a inauguração dos trechos 2, 3 e 4, o complexo estará completo. A via terá, agora, mais de 17 quilômetros.

Os serviços na área passaram por três administrações. Os trabalhos de continuação da estrada ficaram parados até 2017 em função de pendências técnicas e jurídicas. A conclusão só foi possível na gestão de Amazonino Mendes.

Para que realmente fosse um facilitador do tráfego de veículos em Manaus, contribuindo para melhorar a mobilidade urbana, a obra precisou seguir o projeto original. Sendo assim, não puderam ser acrescentadas ciclovia em toda a sua extensão e alça de saída para a avenida Noel Nutels, adicionais que poderiam comprometer a logística viária.

PAINÉIS EM GRAFITE

Aqueles que optarem por seguir pela avenida terão uma bela visão ao longo de todo o trecho, já que o complexo viário também promove a cultura regional. Obras de grafite enfeitam a via, destacando a cultura amazônica.

Os painéis foram coordenados pelo grafiteiro Arab Amazon e realizados por uma equipe formada por cinco artistas. Eles são bem coloridos, pintados nas paredes das passagens de nível. Os murais medem 8x50m e 6x50m. Dentre as imagens estão índios, boto cor-de-rosa, bumbás de Parintins e muito mais da fauna e flora da região.

 

Fotos: Clóvis Miranda-Secom